sexta-feira, 14 de novembro de 2014

VII JORNADA DE ESTUDOS GENEALÓGICOS TERRITÓRIO EM FORMAÇÃO E EXPANSÃO

VII JORNADA DE ESTUDOS GENEALÓGICOS
TERRITÓRIO EM FORMAÇÃO E EXPANSÃO


Há um mês aconteceu a VII Jornada de Estudos Genealógicos no auditório do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Sul (IHGHRS). O sucesso do evento deveu-se a excelência dos palestrantes e à tradicional participação do público.

Tendo como realizadores a Oficina das Origens, o Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Sul (IHGRGS) e o Arquivo da Cúria Metropolitana de Porto Alegre, o evento ofereceu aos participantes palestras que pretendiam esclarecer questões voltadas ao processo na ocupação do Brasil meridional pela Coroa Portuguesa, apresentando algumas estratégias que permitiram a expansão luso-brasileira no território rio-grandense, como as freguesias e vilas ou a estrutura judiciária. Além disso, apresentou algumas etnias e culturas que fizeram parte do processo, como os açorianos. Todos esses elementos históricos, em alguma medida, tendem a contribuir para o entendimento que facilita a busca, coleta e organização em pesquisas genealógicas.
Mais uma vez, as “trocas genealógicas” mobilizaram gente de todos os lados: Porto Alegre, interior do Estado, Santa Catarina, Minas Gerais e São Paulo! Todos sempre saímos ganhando!
Vanessa Gomes de Campos, Coordenadora do evento,
relembrou a tradição do IHGRGS no estudo das famílias
povoadoras do território
No dia 10/10, sexta à noite, Vanessa Gomes de Campos, historiógrafa e arquivista, agradeceu a presença de todos, lembrando o imenso significado do local onde a Jornada se realizava: o IHGRGS. Instituição fundada em 1920 pela intelectualidade da época, com a finalidade de conhecer, estudar e difundir a história do RS, acolheu, ao longo de sua história, grandes nomes da genealogia gaúcha, como Jorge Godofredo Felizardo, Carlos Rheingantz, Moacyr Domingues, Araújo Fabrício, entre outros, profundos estudiosos dos patriarcas e das famílias de grande parte da população rio-grandense. 
Miguel Frederico do Espírito Santo,
na palestra TERRITÓRIO EM
FORMAÇÃO E EXPANSÃO

Acolhendo aos genealogistas contemporâneos, que visam conhecer um pouco mais de história para entender onde os seus antepassados viveram, o que fizeram, estabelece de novo o elo simbólico de conhecimento.

Para encerrar a noite, um brinde ao mais novo livro de João Eduardo Monteiro Gomes, Ascendências Rio-Grandenses - João Luiz de Guimarães Gomes.

João Monteiro fala sobre o livro.
Grandes e ilustres presenças: Gustavo Py, Aragues Alencastro 
(do Núcleo de Pesquisas Históricas de Camaquã), Claiton da Silva 
Nascimento aguardando o esperado autógrafo e Diego de Leão Pufal.
João Monteiro e Viviane Wiedemann
Velloso

Sábado, 11/10, o dia foi cheio: logo cedo, o sempre “freguês dessas freguesias”, Fábio Kühn, doutor em história e professor da UFRGS, mais uma vez arrebatou o público com sua simpatia e conhecimento. Ao falar sobre A ocupação territorial do Rio Grande de São Pedro: o processo de formação de freguesias e vilas no extremo sul da América Portuguesa (1737-1822), possibilitou que entendêssemos a tradições e estratégias lusas na ocupação do território.
Acesse o texto apresentado por
Fábio Kühn e os demais
palestrantes em
http://www.ihgrgs.org.br/


Após um breve intervalo, no qual conversas e encontros se destacaram, foi possível dar uma olhada nos livros da “banquinha” do Diego.
O pessoal conversa, enquanto outros, 
como Murillo Carvalho, Eliani 
Guimarães Vieira e Ione Maria da 
Rocha olham os livros.
Des. José Carlos Teixeira Giorgis, 
com a palestra A ORGANIZAÇÃO 
ADMINISTRATIVA E 
JUDICIÁRIA DO RS
Des. Giorgis, Diretor do Memorial do Judiciário, nos proporcionou uma viagem ao passado da estrutura jurídica, atingindo o século XX. A importância em conhecer e entender tal estrutura se reflete na facilitação da busca documental quando vamos pesquisar. 

Dr. Apio Claudio Beltrão
Após o almoço, tivemos a apresentação do Dr. Apio Beltrão, que nos falou sobre a grande instituição – o exército. Advogado licenciado do exercício profissional, ex-professor universitário e servidor aposentado da Justiça Federal de Segundo grau, profundo conhecedor da história do exército, nos brindou com a palestra A Força Militar de Terra do Primeiro Império na Província de São Pedro do Rio Grande do Sul. 

Sesmarias, Lei de Terras, lotes coloniais: esse foi o tema da palestra do Dr. Calos Brasil. Natural de Bagé, tendo publicado diversas obras de cunho genealógico, em destaque “Sesmarias em São Sebastião de Bagé – Primórdios do Povoamento”, nos presenteou com a exposição – POVOAMENTO: POSSE E PROPRIEDADE.

Dr. Carlos Roberto 
Martins Brasil

Na última parte do evento, propusemos importantes reflexões sobre dois grupos extremamente relevantes para a constituição étnica de nosso Estado: os açorianos e os alemães. Longe de considerá-los grupos únicos, coesos, a proposta foi abordarmos sob outros prismas.


Dr. Gabriel Berute na 
palestra
GENTES DAS ILHAS: 
RECONSIDERAÇÕES 
SOBRE A MIGRAÇÃO 
AÇORIANA PARA A CAPITANIA
DO RIO GRANDE DE
SÃO PEDO EM MEADOS DO
SÉCULO XVIII 
Dessa forma, para tratar da temática açórica, tivemos a brilhante apresentação de Gabriel dos Santos Berute, pós-doutor em História e atualmente realizando seu estágio de pós-doutoramento no PPG-História da Unisinos. Integrante do projeto "Gentes das Ilhas: trajetórias transatlânticas dos Açores ao Rio Grande de São Pedro entre as décadas de 1740 a 1790", cuja abordagem é a demografia histórica, apresentou-nos alguns resultados de complexa pesquisa. 

Para encerrarmos com chave de ouro: Prof. Günter Weimer. Arquiteto, autor de diversos livros e artigos que retratam a arquitetura popular, história da arquitetura, imigração alemã; profundo conhecedor de história, nos oportunizou a palestra Os aldeamentos alemães e o problema de sua implantação no Brasil pelos imigrantes do século XIX.  
Prof. Günter Weimer nos 
proporcionou um rico relato, 
baseando-se em sua experiência 
pessoal de pesquisa e estudo.


Lembramos, ainda, a novidade que tivemos com a Mostra Numismática – A HISTÓRIA EM MOEDAS. Dirigida e motivada por Yuri Victorino, do CMIPYV, nos permitiu conhecer um pouco mais do significado desses objetos do passado. No link http://www.youblisher.com/p/1001755-Catalogo-da-Exposicao-Numismatica-do-Museu-Numismatico-e-de-Colecoes-do-CMIPYV/ é possível encontrar o catálogo da mostra.

Para fotos da exposição, veja:


Agradecemos à equipe que proporcionou a realização da VII Jornada e também agradecemos aos parceiros: AHCMPA, IHGRGS, EST Edições, GenealogiaRS, CMPIPYV e João Eduardo Monteiro Gomes.



Até o ano que vem!